Hérnia

Muito falada nos dias de hoje, essa é uma patologia que “assusta” e cria um certo tipo de “pânico” em muitos pacientes na fase aguda da dor. É nessa hora que acontece um certo desespero e então uma correria atrás de médicos especializados e tratamentos, que muitas vezes tem um custo muito elevado, o que faz com que o paciente pense em realizar a cirurgia para se livrar da dor…

A cirurgia é realmente a última opção para o tratamento das hérnias, sejam elas cervicais ou lombares… Fica restrita a casos em que não se consegue um sucesso medicamentoso e com tratamentos conservadores.

O que se sabe hoje em dia, é que é possível e muito viável o tratamento não cirúrgico para a hérnia. Essa patologia tem um ciclo de dor, que se passado com cautela, vai evitar a cirurgia.

O primeiro passo é tomar uma medicação específica para inibir o processo da dor no sistema nervoso central. Juntamente com a medicação, são utilizadas técnicas de terapia manual onde são feitas trações manuais, mobilizações articulares sem o alongamento muscular (esse piora muito a dor na fase aguda). Após a regressão da dor, é preciso fortalecer a musculatura profunda da coluna, como os músculos multífidos, que ajudam na estabilidade dessa coluna, evitando assim que o processo de dor volte a acontecer. Nessa fase, é importante o uso de um aparelho, chamado “Stabilizer”, que fará com que o paciente tenha um feedback do exercício que está realizando.

Com um pouco de paciência, é possível ter qualidade de vida e ausência de dores, mesmo com essas alteração da coluna…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

×
WhatsApp chat